segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Treinamento para linha de quatro



A Figura  mostra uma equipe verde posicionada com quatro jogadores, numa linha de quatro. E outra equipe de azul trabalhando a posse , de pé em pé.
Objetivo do exercício: Trabalhar o posicionamento das linhas de quatro defensores, organizando os setores da equipe defensivamente.

Desenvolvimento do exercício: Uma linha de quatro defensores se posiciona entre os cones, enquanto outra equipe troca passes. A equipe verde pressiona o homem da bola e retorna fechando o meio, pois o objetivo da equipe azul é conseguir efetuar um passe entre os cones para tentar o gol. Os atletas da equipe azul podem se deslocar por fora dos cones, porém o passe deve ser efetuado por dentro. A equipe verde realiza o trabalho duas vezes, subindo a linha até o meio e trabalhando da mesma forma. Após, a linha defensiva que estava aguardando repete o exercício.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

O equilíbrio entre atacar e defender no futebol

         

Não é novidade que a maioria das pessoas que assistem à jogos de futebol, gostam de um jogo bem jogado, com jogadas bem trabalhadas, dribles e gols bonitos. Nos últimos tempos, infelizmente, temos assistido jogos com poucas jogadas construídas, e equipes se preocupando mais em defender do que atacar.
Acredito que esse é o grande desafio de um técnico, implantar um sistema defensivo sólido, que tome poucos gols, ganhando confiança a cada jogo, e um sistema ofensivo leve, criativo, que construa jogadas dinâmicas que envolvam o adversário. Vejo que para  se obter equilíbrio, o técnico necessita de alguns fatores importantes:
1- Tempo de trabalho: Uma pré temporada ideal, com várias sessões de treinamento darão à comissão técnica, o tempo necessário para implantar o modelo de jogo ideal, conforme as características dos atletas inseridos no grupo. Além de um bom condicionamento físico e técnico, gerando uma probabilidade baixa de  lesões, não queimando etapas na preparação.
2- Características dos atletas no grupo: Além de possuir atletas com características defensivas no grupo, é muito importante o grupo de trabalho ser composto por atletas criativos, ousados, leves, que tenham personalidade para criar jogadas ofensivas. Claro que o técnico tem papel fundamental no sistema ofensivo também, porém acredito ser mais difícil ajustar esse sistema do que o defensivo. O sistema de defesa, com repetições e comprometimento dos atletas se ajusta, porém o ataque, leva mais tempo. Movimentações em sintonia são necessárias para se construir jogadas mais agudas, furando o bloqueio adversário.
Infelizmente, as pré-temporadas são mais curtas, o que dificulta muito o trabalho do técnico e sua comissão, além disso, o calendário, com dois jogos por semana e viagens, atrapalham também.
O despreparo de alguns dirigentes, no momento de avaliar uma contratação, e definir o futuro do técnico ao longo da competição, são fatores que atrapalham muito o processo. A cobrança imediata por resultados, faz com que alguns técnicos se descaracterizem, mudando sua forma de trabalhar e de pensar o futebol, pois sabem que em duas ou três rodadas podem já não estar mais no comando da equipe.
No entanto, acredito que mesmo com tantas dificuldades que temos aqui no Brasil, nós técnicos, precisamos plantar a semente hoje, para quem sabe num futuro modificar essa cultura. Exigir mais tempo de trabalho, criando leis e novos contratos com tempos maiores de duração, mostrando que só a sequência, o trabalho a longo prazo pode gerar resultados positivos. Não se monta uma equipe campeã de um mês para outro.